Martinho LuteroTá certo, tá certo, estamos devendo esse post há uma semana, mas cá estamos nós. De certa forma, esse lapso é conseqüência de um pouco que irei abordar nesta breve dissertação.

A questão principal é esta: o que é a Reforma Protestante afinal? Sobre o que ela protesta? O que ela pretendia reformar? E por que deveríamos ter um dia para comemorar esta tal reforma afinal?
Não me daria ao luxo de perguntar aos nossos jovens e até mesmo para os mais “experientes” o que eles sabem sobre a Reforma, pois certamente ficaria desapontado.
Apesar de fazer parte do currículo escolar durante o ensino médio, nós, cristãos reformados, não podemos responsabilizar a escola secular por deixar esta matéria em segundo plano.
Do mesmo modo que eu não me recordo muito bem do sistema feudal ou do “Estado Novo” getulista, matérias do ensino médio, muitos jovens não-cristãos nem fazem idéia do que foi a Reforma Protestante.
Aqui no meu serviço ninguém sabia por exemplo. Há algum tempo atrás tive que dar breves aulas de história pra galera se inteirar, e conseguir diferenciar um pouco os cristãos protestantes dos pentecostais e neo-pentecostais.

O nome Martinho Lutero é mais conhecido como o líder negro de nosso século, do que o reformador de outrora.
Bom, aqui não é o local e o meio mais adequado para falar sobre a reforma, seus personagens e motivações.
O que quero chamar atenção é que este movimento foi e é muito importante para as nossas vidas como a entendemos hoje!
Não fosse a coragem de alguns homens que defenderam os princípios bíblicos com suas próprias vidas, certamente muita coisa seria diferente.

Mas como acabei de dizer e repito, aqui não é o meio para falar da história da reforma, pois seriam necessários muitos posts para tratar de um assunto de tamanha grandeza.
O fato é que não podemos deixar que outros eventos que acontecem no mesmo dia 31/10, como o Halloween (artimanha de Satanás sem dúvida), nos distraiam e esqueçamos ao menos de lembrar da Reforma Protestante.

O sr. Jordão falou em nossa Escola Dominical que não é saudosista e ele tem razão. Não temos que ter saudades da Reforma, temos que viver aqueles princípios defendidos outrora (que nada mais são do que a própria Bíblia Sagrada) e nos lembrar diariamente que além de cristãos reformados, somos homens renascidos.

Se você não sabe direito sobre a Reforma Protestante, procure se informar ou tire suas dúvidas aqui mesmo pelo blog, com certeza sua vida será edificada com o conhecimento deste movimento.

Que Deus nos abençoe e ajude.

Felipe Cangussu

Anúncios