“Ora, anualmente iam seus pais a Jerusalém, para a Festa da Páscoa. Quando ele atingiu os doze anos, subiram a Jerusalém, segundo o costume da festa. Terminados os dias da festa, ao regressarem, permaneceu o menino Jesus em Jerusalém, sem que seus pais o soubessem. Pensando, porém, estar ele entre os companheiros de viagem, foram caminho de um dia e, então, passaram a procurá-lo entre os parentes e os conhecidos; e, não o tendo encontrado, voltaram a Jerusalém à sua procura. Três dias depois, o acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os. E todos os que o ouviam muito se admiravam da sua inteligência e das suas respostas. Logo que seus pais o viram, ficaram maravilhados; e sua mãe lhe disse: Filho, por que fizeste assim conosco? Teu pai e eu, aflitos, estamos à tua procura. Ele lhes respondeu: Por que me procuráveis? Não sabíeis que me cumpria estar na casa de meu Pai?

Não compreenderam, porém, as palavras que lhes dissera.E desceu com eles para Nazaré; e era-lhes submisso. Sua mãe, porém, guardava todas estas coisas no coração.

E crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens.”

Lucas 4.41-52

Era costume dos judeus levar os meninos ao Templo em Jerusalém um ou dois anos antes de completarem treze anos, ocasião em que eram apresentados e recebidos na comunidade religiosa judaica como “filhos do mandamento”, sendo então contados como membros adultos. É o que se chama de “Bar Mitzvá”.


Mas diferentemente do que se poderia esperar, aos doze anos Jesus não era um simples aprendiz, um iniciante.

Jesus estava no templo “assentado no meio dos doutores, ouvindo-os e interrogando-os”, demonstrando grande sabedoria a ponto de “todos os que o ouviam muito se admiravam da sua inteligência e das suas respostas”. Também os seus pais “ficaram maravilhados”.

Ainda que Jesus demonstrasse autoridade (estar assentado no meio dos doutores não era pra qualquer um), ele demonstrava disposição em aprender, uma vez que o texto nos diz que ele ouvia e interrogava os doutores da Lei. Além disso, no final do texto lemos que Jesus crescia “em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens”.

O povo judeu sempre deu grande valor à sabedoria, ao conhecimento; todo judeu que se preza é um profundo conhecedor da Lei de Moisés (Torá).

Hoje fazemos parte do Israel espiritual, também somos filhos de Abraão pela promessa. E mais que isso, somos discípulos de Jesus Cristo. Sabemos que o discípulo anda conforme o mestre, tirando dele todo ensino e proceder. Somos também exortados a ser imitadores de Cristo.

Assim, devemos ter esse mesmo sentimento de nos aperfeiçoar e crescer em “sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens”.

Esse crescimento se dá nas 3 áreas da vida:

• Intelectual (sabedoria) – aqui entra o conhecimento das Línguas, da História, etc. ou seja, o conhecimento humano de forma geral. Não despreze o ensino formal como faz o presidente na nossa nação.

• Social (estatura) – ou seja, você deve assumir as responsabilidades da vida conforme o passar dos anos. Não dá pra ser o eterno “filhinho da mamãe e do papai”. Uma hora você deverá assumir uma família, criar filhos, andar com as suas próprias pernas.

• Espiritual (graça) – o Espírito Santo nos ilumina a cada dia, ampliando nosso conhecimento das verdades espirituais, testificando com o nosso espírito que somos filhos de Deus (Rm. 8.16).

Não se engane: esse crescimento deve ser verdadeiro (diante de Deus) e visível (diante dos homens).

E a Escola Dominical é o local mais adequado para alcançar esse crescimento, pois é o local de ensino por excelência.

Você pode (e deve) estudar a Bíblia em sua casa, mas te faltará oportunidade de compartilhar o texto com alguém, ou mesmo de tirar alguma dúvida (que são freqüentes).

Você deve adorar a Deus no templo nos cultos à noite, mas também te faltará oportunidade de questionamento e esclarecimento de dúvidas.

Mas na Escola Dominical você terá toda a liberdade de pedir esclarecimentos ao professor e também de dividir com as pessoas presentes suas experiências em relação ao texto estudado. Na Escola Dominical você poderá ouvir e interrogar.

Se você deseja ser como o Mestre e deseja também crescer em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens, seja aluno da Escola Dominical!

Presb. Daniel Gomes de Oliveira

Escola Dominical da Igreja Presbiteriana de Vila Gerti

20 de janeiro de 2008.

About these ads